TCE reúne especialistas em tecnologia para desenvolver plataformas voltadas à gestão pública

TCE reúne especialistas em tecnologia para desenvolver plataformas voltadas à gestão pública

1ª edição do Hackaton chegou ao fim neste domingo, incentivando participação social no controle da gestão pública

O Tribunal de Contas do Estado (TCE/CE) escolheu, neste domingo (26), os finalistas do 1° Hackaton, evento que reuniu 33 especialistas e estudantes de Tecnologia da Informação, com o objetivo de desenvolver plataformas para aprimorar a análise de dados públicos e apresentação deles à população.

Oito equipes participaram da “maratona hacker”, que teve início na sexta-feira e terminou hoje com a apresentação dos projetos, votação do júri e anúncio dos três finalistas, cujas colocações serão conhecidas na quinta-feira (30), em cerimônia no auditório do Tribunal.

As equipes classificadas foram Baião de Dados, que apresentou trabalho para centralizar dados dos portais de transparência municipais; Digimon, que criou uma busca para indícios de fraudes e irregularidades em licitações municipais; e o Graúna, que criou um Sistema de fiscalização de contratos municipais.

As colocações dos finalistas, que vão receber premiações em dinheiro, serão conhecidas na quinta-feira (30), em cerimônia no auditório do TCE. Os prêmios são no valor de R$ 15.000, R$ 10.000 e R$ 5.000.

Aos grupos, foi dado o desafio de propor soluções para problemas encontrados nos portais de Transparência de qualquer órgão do Estado e seus 184 municípios. Responsável pelo evento, Sávio Braga, diretor de Informação e Inovação do TCE/CE, explica que o principal objetivo do Hackaton é aumentar a capacidade da população e do próprio tribunal de encontrar indícios de problemas a partir dos dados disponíveis.

“Basicamente são três pilares. A capacidade do algoritmo ou da tecnologia buscar o dado. Eles têm que vasculhar os sites dos municípios, os portais de transparência, os sites dos órgãos. O segundo pilar é analisar e fazer a identificação de potenciais problemas. E o terceiro é, uma vez encontrado o problema, expor para a sociedade e engajar a sociedade no controle”, explica. “Um dos feedbacks que nós temos é saber se as informações estão lá, ou se tem alguém omitindo a informação. Já é um potencial problema”, complementa.

Secretário de Controle Externo do TCE, Carlos Nascimento ressalta que o evento propõe um trabalho não só de tecnologia, mas de “cidadania”. “A gente está procurando aproximar a população dessas novas tecnologias que estão disponíveis. A gente entende que a informação pode empoderar o cidadão no sentido de ele buscar saber onde o dinheiro público foi efetivamente gasto, e entender se aquele gasto é útil a ele próprio, à população, à comunidade”, afirma.

Segundo ele, foi uma oportunidade de abrir portas para uma colaboração continuada com os participantes. “Uma das equipes optou por trazer as verbas parlamentares, dos deputados cearenses, para dentro do bolso do cidadão. Acessar via celular que tipo de despesas o parlamentar que ele votou estaria fazendo durante o seu mandato.

Outro trabalho que pode ser destacado é a verificação da transparência dos portais municipais. Uma das equipes optou por usar robôs e a tecnologia para verificar se, nos portais de transparência dos municípios, estão disponíveis as informações relacionadas ao que a legislação pede, rankeando os melhores e piores”, explica.

Intercâmbio

O Hackaton contou com estudantes e especialistas em TI de Ceará, Rio Grande do Norte e Pernambuco. No 7º semestre de Bacharelado em Tecnologia da Informação pela Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), de Pau dos Ferros-RN, Robson do Nascimento destacou o trabalho da equipe para desenvolver um aplicativo para traduzir a linguagem técnica de pregões eletrônicos para o cidadão comum, com possibilidade de, após analisar os dados, direcionar relatórios à ouvidoria da gestão e até à imprensa. “Isso vai dar voz ao cidadão. Ele vai poder dizer ‘agora eu fiz alguma coisa e agora alguém está me ouvindo’”, diz.

No sábado, o presidente do TCE/CE, Valdomiro Távora, visitou o Sebraelab, sede do evento, e demonstrou empolgação com os projetos. “Fiquei aqui realmente comovido e feliz com as ideias que eles estão trazendo. Participando de cada mesa, olhando quais são os temas que eles estão abordando, e realmente são temas muito importantes para a sociedade e para os tribunais de contas”, afirmou.