Gestão do marido de Euvaldete deixou “rombo” de quase R$ 1 Milhão na saúde de Camocim

Gestão do marido de Euvaldete deixou “rombo” de quase R$ 1 Milhão na saúde de Camocim

Chico Vaulino governou a cidade por 8 anos e entregou a gestão à sucessora com passivo que chamava a atenção pelos números extraordinários.

Ao assumir os rumos políticos, econômicos e o controle administrativo de Camocim, Monica Aguiar (PDT) também herdou um enorme imbróglio financeiro. Ao longo dos anos, com muito trabalho, conseguiu melhorar o município e resolver problemas deixados por seu antecessor.

Não bastasse a crise de saúde que o município tem enfrentado com a pandemia, também caberá à prefeitura gerir mais uma dívida milionária deixada pela gestão de Chico Vaulino.

Conforme o Ofício do TCU, de número 17253/2020-TCU/Seproc, de abril de 2020, a gestão do ex-prefeito teria cometido irregularidades na aplicação de verbas repassadas pela União dos recursos recebidos do Fundo Nacional de Saúde – MS.

Iracema Gonçalves Araújo Oliveira, secretária de saúde de Camocim, no ano de 2012, foi responsabilizada pelas irregularidades que totalizam o prejuízo de R$ 981.256,10.

Chico Vaulino ainda deseja comandar Camocim. Como está impossibilitado por ser “Ficha Suja”, optou por lançar Euvaldete Ferro, sua esposa, para concorrer ao pleito deste ano.

Citação TCU