Datena pode fazer aliança com PDT de Ciro Gomes e MDB de Simone Tebet

Datena pode fazer aliança com PDT de Ciro Gomes e MDB de Simone Tebet

Lançado como pré-candidato à Presidência da República pelo PSL, o apresentador de TV José Luiz Datena tem sinalizado que irá concretizar sua candidatura em 2022, mas não necessariamente ao Palácio do Planalto. Ele também cogita tentar o Senado ou governo de São Paulo, numa negociação que pode envolver o apoio mútuo entre ele e Ciro Gomes (PDT). Paralelamente, também há negociações com a ala do MDB que quer lançar a candidatura da Simone Tebet (MDB) ao Planalto.

Apesar de Ciro Gomes estar no campo da centro-esquerda e o PSL querer se reposicionar como sigla de centro direita, a aliança é possível. O pedetista vem mantendo diálogo com partidos de centro e centro-direita para se viabilizar como nome da terceira via na disputa presidencial. E já ofereceu o apoio a Datena numa candidatura ao Senado por São Paulo. O próprio apresentador de TV admitiu publicamente ter recebido essa oferta; e não a descartou. As informações são da Gazeta do Povo.

Em entrevista recente à revista Veja, Datena disse, sobre uma possível união com Ciro Gomes, que alianças são alternativas contra a polarização entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente Lula (PT). “Alianças políticas devem surgir para que o Brasil não fique polarizado. É uma polarização, inclusive, de rejeições”, disse.

As negociações entre Datena e Ciro Gomes contam com o apoio, inclusive, do deputado delegado Waldir (PSL-GO) – que chegou a liderar a bancada do partido na Câmara e que apoiava Bolsonaro, antes de romper com o presidente. “O Ciro [Gomes] é inteligente e eu diria que é um dos mais preparados. A união seria uma estratégia para ganhar as eleições”, diz Waldir, que também apoiaria uma coligação com outros partidos como MDB e PSD.

Aliança de Datena com Simone Tebet também é possível

O PSL também estreitou os laços com a ala do MDB que aposta na candidatura da senadora Simone Tebet. A estratégia dos emedebistas em lançar a senadora à Presidência foi traçada pelo presidente da legenda, deputado Baleia Rossi (SP), e pelo ex-presidente Michel Temer, para frear acordos de caciques do partido nos estados que ensaiam uma composição com Lula – sobretudo no Nordeste.

Integrantes dos MDB e do PSL admitem que o lançamento das pré-candidaturas neste momento tem como objetivo testar nomes até a oficialização das candidaturas. Nesse período, a construção de uma possível aliança entre Datena e o MDB seguirá nos bastidores. A ideia é que o nome que tiver mais “musculatura” eleitoral seja apoiado. Antes de ingressar no PSL, o apresentador foi filiado ao MDB.

Image