Com acúmulo de cargos, vereadora Socorrinha Brasileiro já custou cerca de R$ 94 mil aos cofres de Sobral em 2020

Com acúmulo de cargos, vereadora Socorrinha Brasileiro já custou cerca de R$ 94 mil aos cofres de Sobral em 2020

A vereadora Socorrinha Brasileiro (PDT), que atua no município de Sobral, recebe salário pelo cargo no Legislativo e também como professora, com salário pago mesmo durante licença para atividade política.

As informações sobre os salários da vereadora estão disponíveis nos portais da transparência da Câmara Municipal e da Prefeitura. No mês de setembro, Socorrinha recebeu o valor de R$ 5.239,37 líquido pelo cargo de vereadora, valor esse que se repetiu ao longo do ano.

Em julho deste ano, além do salário, a Câmara pagou adicionais R$ 6.330,50 pelo adiantamento do 13º (décimo terceiro) salário à Socorrinha. Em junho, ela também recebeu R$ 3.558,31 de férias.

Pelo cargo de professora de educação básica, pago pela Secretaria Municipal da Educação, o rendimento líquido de Socorrinha no mês de setembro foi de R$ 2.545,61. No mês de junho, um pagamento complementar de R$ 1.492,99 também foi direcionado para a vereadora. Neste mesmo cargo, o adiantamento do 13º (décimo terceiro) salário custou R$ 1.983,51.

O salário no cargo de professora se repetiu ao longo do ano de 2020, exceto nos meses de abril e março, quando ela recebeu R$ 7.504,39. Em fevereiro, outro complemento, desta vez no valor de R$ 765,85.

Ao longo do ano de 2020, Socorrinha já custou aos cofres públicos, entre o salário de vereadora e de professora de educação básica, cerca de R$ 94 mil. O valor supera o total em bens declarado por ela à Justiça Eleitoral no pleito deste ano - segundo Socorrinha, seu patrimônio soma R$ 70 mil.