Bolsonaro diz que não será “refém” do Congresso

Bolsonaro diz que não será “refém” do Congresso

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse a ministros que não quer ficar “refém” do Legislativo, segundo o Estadão.

Bolsonaro, segundo o jornal, determinou que seus auxiliares voltassem à mesa de negociação sobre os seus vetos ao Orçamento impositivo. Ele também teria relatado que poderia até judicializar a questão caso seus vetos sejam derrubados no Congresso.

Se derrubados, a Câmara dos Deputados e o Senado terão o controle de R$ 42,7 bilhões do Orçamento da União.

A derrubada de vetos é apoiada por ao menos sete partidos na Câmara e um no Senado, que, juntos, têm 241 parlamentares. Para que o governo seja derrotado são necessários votos de 257 deputados e de 41 senadores.