Ajuizada cassação de prefeito eleito acusado de obter apoio de facção criminosa nas eleições

Ajuizada cassação de prefeito eleito acusado de obter apoio de facção criminosa nas eleições

A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) foi protocolada junto ao Tribunal Regional do Ceará, na 54ª Zona Eleitoral de Santa Quitéria.

O pedido de cassação da candidatura do prefeito eleito, José Braga Barrozo, se deu por abuso de poder econômico e compra de votos.

A petição inicial aponta o envolvimento direto da facção criminosa Comando Vermelho (CV) nas eleições municipais de 2020, reunindo os diversos indícios que foram registrados ao longo da campanha.

cv

Em 11 de novembro, a candidata a vereadora pelo PSB conhecida por DJ Débora foi presa com drogas em sua residência. Com ela, dois homens (um deles armado) também foram presos e confirmaram trabalhar para o Comando Vermelho.

Um deles, identificado como Michel Franklin Gomes Higino, contou que Luciano Lucio da Costa havia sido chamado de Fortaleza para efetuar disparos de arma de fogo na porta da residência de Zé Mendonça, aliado político do prefeito Tomás Figueiredo, e, depois, atentar contra a vida do prefeito e candidato a reeleição.

A primeira parte do plano criminoso, embora tenha sido frustrada com a prisão ocorrida no dia 11 de novembro, ainda veio a ser realizada. A residência de José Mendonça de Sousa, conhecido como Zé Mendonça, foi alvejada por disparos de arma de fogo e pichada com ameaças do CV.

Além disso, outros materiais da campanha de partidários de Tomás Figueiredo também foram alvo de vandalismo, com inscrições referentes ao Comando Vermelho.

Na Ação de Investigação há diversas imagens que comprovam que o alvo das pichações eram candidatos aliados e o próprio prefeito.

Esposa do vice-prefeito presa por compra de votos

No que se refere à acusação de abuso de poder econômico, a AIJE aponta também a prisão da esposa de José Braga Barrozo, Joelma Maria Castro Ávila, ocorrida no dia 10 de novembro. Em sua companhia estavam o motorista, Carlos Henrique de Lima Ferreira e o policial militar Paulo Sérgio Antunes dos Anjos.

Com eles, foram apreendidos diversas anotações de compra de material de construção; notas fiscais; dinheiro fracionado; duas pistolas, munição e carregadores. Segundo a acusação, o grupo promovia no local e nas imediações, de forma indissimulada a compra de votos, mediante pagamento em dinheiro, entrega de bens e promessas de benefícios aos eleitores de Santa Quitéria.

primeiradama

Com base nas provas, imagens e depoimentos de testemunhas apresentados, a Ação de Investigação Judicial Eleitoral pede pela cassação do registro de candidatura/diploma de José Braga Barrozo, o Braguinha, bem como de sua vice, decretando-lhe a inelegibilidade pelo prazo legal de oito anos.

Número do Processo 0600473-94.2020.6.06.0054