Urgente: Natal investiga primeiro caso suspeito de Varíola do Macaco

Urgente: Natal investiga primeiro caso suspeito de Varíola do Macaco

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS) informou que foi identificado o primeiro caso suspeito de infecção pelo vírus Monkeypox (Varíola do Macaco). Segundo informado, o paciente é do sexo masculino com histórico de viagem para a Espanha e contato com caso confirmado no país europeu. O caso foi identificado nesta quinta-feira (23).

Segundo a SMS, o paciente já recebeu atendimento médico e realizou coleta de material conforme protocolos vigentes e orientações quanto à necessidade de manter isolamento, uma vez que a transmissão ocorre por contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados.

O Brasil já confirmou 11 casos de varíola dos macacos, segundo informações do Ministério da Saúde. Os últimos três casos foram confirmados na quarta-feira (22). “O Ministério da Saúde informa que, até o momento, 11 casos de monkeypox foram confirmados no Brasil, sendo sete no estado de São Paulo, dois no Rio de Janeiro e dois no Rio Grande do Sul”, explicou a Pasta, que não forneceu mais detalhes sobre os novos casos.

A varíola dos macacos foi descoberta pela primeira vez em 1958, quando dois surtos de uma doença semelhante à varíola ocorreram em colônias de macacos mantidos para pesquisa. O primeiro caso humano dessa variante foi registrado em 1970 no Congo. Posteriormente, foi relatada em humanos em outros países da África Central e Ocidental.

Veja nota da SMS na íntegra:
“A SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE NATAL informa que na data de hoje, 23 de junho de 2022, foi identificado o 1º CASO SUSPEITO de contaminação pelo vírus Monkeypox (Varíola do Macaco), em paciente do sexo masculino com histórico de viagem para Espanha e contato com caso confirmado no referido país.Imediatamente, a SMS Natal adotou todas as providências através Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS/Natal), realizando contato como paciente e iniciada investigação epidemiológica e notificação do caso junto ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde do RN – CIEVS/RN e Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde Nacional – CIEVS/Nacional, bem como, comunicado à Agência Nacional de Vigilância em Saúde – ANVISA para levantamento dos comunicantes do voo. O paciente já recebeu atendimento médico e realizou coleta de material conforme protocolos vigentes e orientações quanto a necessidade de manter isolamento, uma vez que a transmissão ocorre por contato próximo com lesões, fluidos corporais, gotículas respiratórias e materiais contaminados.Por fim, registramos que novas informações serão repassadas conforme andamento das investigações.”

Image