Sobe mais de 350% o acesso dos piauienses a novas armas de fogo nos últimos três anos

Sobe mais de 350% o acesso dos piauienses a novas armas de fogo nos últimos três anos

Pelo menos é o que revela levantamento feito pelo OPINIÃO E NOTÍCIA junto à Superintendência da Polícia Federal no Estado.

Os piauienses seguem a tendência nacional e buscam se armar. Pelo menos é o que revela levantamento feito pelo OPINIÃO E NOTÍCIA junto à Superintendência da Polícia Federal no Estado. De janeiro de 2018 a dezembro de 2020 mais que triplicou o número de novas armas de fogo circulando no Piauí, passando de 321 para 1.136, um aumento de mais de 350% no período.

Em 2019 foram 678 novas armas de fogo registradas adquiridas pelo cidadão comum na Polícia Federal no Piauí. Esses números refletem a atual situação no Brasil, onde 2020 bateu recorde de 180 mil novas armas de fogo registradas na PF, um aumento de 91%.

Quanto a novos portes de armas de fogo o Piauí para defesa pessoal mais que dobrou entre 2018 e 2019, saltando de 26 autorizações para 52. Nos 10 primeiros meses de 2020, talvez por conta da pandemia, foram apenas 19 documentos emitidos.

A Superintendência da PF no Piauí também registrou 2.697 pedidos de registros de armas, incluindo renovação em 2018, com redução para 1.942 no ano seguite e fechando 2020 com 1.383.

Ao analisar esses números o Superintendente em exercício da PF/PI, Alexandre Chaves, lembra que decretos do Presidente Jair Bolsonaro garantiu dispensa de prova para aquisição de até quatro armas de fogo e o prazo de validade dos registros que passaram de cinco para 10 anos.

"Em relação a 2018 e 2019 foi um aumento pouco superior a 100% decorrente dos decretos, suprimindo a demanda reprimida de quem queria ter mais de uma arma de fogo. Em relação ao porte houve um decréscimo entre 2019 e 2020, voltando aos patamares de 2018. Isso mostra, a partir de agora, uma tendência de estabilidade", concluiu.

Fonte: Wesslley Sales