Secretaria de Saúde de Juazeiro do Norte pediu exoneração atirando no prefeito Arnon Bezerra

A enfermeira Francimones Rolim de Albuquerque pediu demissão em caráter irrevogável da secretaria de Saúde em Juazeiro do Norte. E, em carta aberta ao povo juazeirense, saiu atirando no prefeito Arnon Bezerra, a quem atribuiu responsabilidade direta no descontrole financeiro da pasta. “Não é consequência do meu trabalho. É resultado da falta de respeito, falta de reconhecimento e das grosseiras verbalizadas pelo prefeito. Arnon Bezerra não prioriza a saúde. A prova disso é a falta de aplicação na saúde do percentual mínimo de 15% como manda a lei”, desabafou. “Tirei leite de pedra. Sem o investimento mínimo necessário, sem condições de trabalho, ficou humana e administrativamente impossível colocar em pleno funcionamento o sistema de saúde“, complementou.

Acusada pelo prefeito Arnon Bezerra de “improbidade administrativa e incompetência”, Francimones devolveu: “Quem deixou de investir mais 7 milhões de reais até mês de agosto em saúde? Como a secretária vai aplicar um recurso que não existe, que não recebeu? De quem é a improbidade? A improbidade não é minha, da secretária. É de quem não repassou o valor constitucional previsto”, disparou. “Juazeiro do Norte é a quarta secretaria que assumo e até hoje tenho todas as minhas contas devidamente aprovadas sem ressalvas pelos órgãos de controle, com respaldo e reconhecimento do meu trabalho a nível estadual e nacional, quando em 2015 fui eleita entre os 50 melhores secretários de saúde do Brasil, como gestora de Jaguaribe. Pergunto? Quem é incompetente?”, disse, emendando: “Juazeiro do Norte é a quarta secretaria de saúde que assumo. Até hoje tenho todas as minhas contas devidamente aprovadas sem ressalvas pelos órgãos de controle, com respaldo e reconhecimento do meu trabalho a nível estadual e nacional, quando em 2015 fui eleita entre os 50 melhores secretários de saúde do Brasil, como gestora de Jaguaribe. Pergunto? Quem é incompetente?”, perguntou acusando.

Francimones sugeriu que o prefeito atende mais acordos e interesses particulares que os interesses do povo. “Desde 2016, resido em Juazeiro, no mesmo lugar, com o mesmo carro, pois em nenhum momento os cargos públicos me fizeram esquecer minhas raízes”, disse, em referência indireta a fama de gastador do prefeito Arnon Bezerra, que não esconde a vida de milionário que leva.

Gramhan Bell — Francimones assumiu a secretaria de Saúde em julho de 2018, no lugar de Maria Nizete Tavares Alves, ex-gestora de Saúde do Crato, onde foi acusada de improbidade de administrativa.

Em dezembro, Francimones passou pelo vexame da Operação Gramham Bell, com a Polícia Federal na porta da secretaria apurando o desvio de dinheiro na área da saúde para campanha de deputado federal de Pedro Bezerra, filho do prefeito Arnon Bezerra; assim como a coação de servidores públicos a votarem e participarem à força da campanha.

Em janeiro de 2019, o juiz de Direito titular da 1ª Vara Cível da Comarca de Juazeiro do Norte, Renato Belo Vianna Velloso, determinou, a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Francimones e da ex-secretária Maria Nizete Tavares Alves assim como do secretário de Finanças Evaldo Soares de Souza e da filha do prefeito Arnon Bezerra, Elise Geromel Bezerra de Menezes, sócia do Laboratório Vidas Ltda.

A seguir, a transcrição, na íntegra,  da carta da enfermeira Francimones Rolim de Albuquerque ao povo de Juaziero do Norte:

"Boa Tarde!!
Ao Povo de Juazeiro...
Trabalho no serviço público há 20 anos e por onde passei deixei a marca de um serviço técnico, responsável e transparente.
A Secretaria de Saúde de Juazeiro do Norte foi um desafio que abracei com carinho, dedicação, responsabilidade e muita renúncia. Montamos uma equipe capacitada que procuramos manter motivados todos os dias, estimulando, enaltecendo as qualidades e conquistas, alcançando excelentes resultados, a citar:
ŸŸŸ* Garantia de receber os recursos oriundos do governo federal, graças aos sistemas devidamente alimentados;
* Implantação de um sistema de monitoramento do Aedes Aegypti em parceria com a UFMG, que garantiu ZERO casos de Dengue em 2019;
* Reforma e Ampliação de 14 Postos de Saúde com um gasto médio de 150 mil reais por cada um, enquanto anteriormente se gastava 400 mil porá cada um;
* Capacitação dos profissionais, implantação do ponto eletrônico, abertura de 7 postos com atendimento noturno, iniciamos a informatização das unidades de saúde que garantiu Selo Bronze em dois PSFs;
* Redução de 50% das ordens judiciais, graças aos cumprimentos dos prazos e boa relação estabelecida com o poder judiciário, sendo experiência reconhecida pelo HCOR de São Paulo;
* Controle rigoroso de combustível com redução de 30% em relação aos anos anteriores;
* Implantação de uma equipe de Cogestão no São Lucas e UPA para acompanhamento das prestações de contas da IMEGI, que culminou com a abertura de um Processo Administrativo e encaminhamento da solicitação de Desqualificação da Empresa ainda no início de outubro;
* Implantação do Projeto Filho Especial, Mãe Escolhida para atendimento integral de todas as necessidades dessas mães especiais em um único local;
Enfim, poderia passar horas elencando as inúmeras conquistas e avanços que a Equipe SESAU alcançou nesses 17 meses.
Não tenho medo de desafios, não tenho preguiça, não fujo de problemas, pelo contrário, sempre procurei visitas os postos, equipamentos de saúde, me fazer presente em todos os espaços, para apoiar nossos servidores.
Esse problema de saúde que estou passando, não é consequência do meu trabalho pois este o faço com amor e dedicação. Tal fato é resultado da falta de respeito, de reconhecimento e das palavras grosseiras verbalizadas pelo gestor municipal. Gestor esse que não prioriza a saúde, prova disso é que o mesmo não investiu em nenhum mês do ano de 2019 o percentual mínimo de 15% previsto em lei.
Na verdade, tirei leite de pedra, pois manter os serviços de assistência a saúde sem o investimento mínimo necessários, sem condições de trabalho, fica humanamente e administrativamente impossível conduzir a responsabilidade sanitária para uma população de quase 300 mil habitantes.
Aí eu pergunto?
Quem deixou de investir mais 7 milhões de reais até mês de agosto em saúde?
Como a secretária vai aplicar um recurso que não existe, que não recebeu?
De quem é a improbidade?
A improbidade não é da secretária, e sim de quem não repassou o valor constitucional previsto, que é o mínimo... ou seja, nem o mínimo foi garantido.
Diante do exposto, o gestor quer repassar que a secretária é incompetente. Competência significa aptidão para cumprir uma tarefa ou função. Se Juazeiro do Norte é a quarta secretaria que assumo e até hoje tenho todas as minhas contas devidamente aprovadas sem ressalvas pelos órgãos de controle, com respaldo e reconhecimento do meu trabalho a nível estadual e nacional, quando em 2015 fui eleita entre os 50 melhores secretários de saúde do Brasil, como gestora de Jaguaribe. Pergunto? Quem é incompetente?
Minha função é atender os interesses do povo, não interesses particulares, não tenho acordos. Desde 2016, resido em Juazeiro, no mesmo lugar, com o mesmo carro, pois em nenhum momento os cargos públicos me fizeram esquecer minhas raízes.
Tenho meus pais, minha filha, meu namorado, meus amigos que são meu alicerce diário, me fortalecem, me ajudam na superação.
Sou uma profissional que prezo meus valores, sempre tive muito zelo pelos recursos públicos e sempre agi com transparência, nunca pela surdina.
Gostaria de agradecer ao povo de Juazeiro, a imprensa, amigos, família, colegas de trabalho pelas inúmeras mensagens de apoio, carinho que recebi esses dias.
Estarei preparando minha prestação de contas para apresentar ATÉ O FINAL DO MÊS como recebi e como estarei repassando.
Entendam:
NÃO É FRAQUEZA!!
É FALTA DE CONDIÇÕES DE TRABALHO MESMO!
MUITO OBRIGADA JUAZEIRO DO NORTE!
CONTEM COMIGO SEMPRE!!
Gostaria de encerrar com a frase:
“Que o azedume alheio não te impeça de espalhar doçuras por aí”.
ABRAÇO FRATERNO!!"