PF prende Major Carvalho, considerado o Pablo Escobar brasileiro

PF prende Major Carvalho, considerado o Pablo Escobar brasileiro

Major Carvalho é um ex-policial militar de Mato Grosso do Sul que se tornou o maior narcotraficante independente do Brasil e um dos homens mais procurados do mundo, segundo a polícia. Ele ficou conhecido como Escobar brasileiro, em referência ao famoso bandido colombiano e foi preso na Hungria.

A Polícia Federal, em cooperação internacional com outras agências estrangeiras, confirma a prisão, na data de hoje, 21/06, de SÉRGIO ROBERTO DE CARVALHO, conhecido como "Major Carvalho", considerado um dos maiores traficantes internacionais da atualidade.

A ação foi deflagrada pelo Escritório Central Nacional da Interpol em Budapeste/Hungria e teve como elemento essencial a troca de informações e difusão Vermelha publicada a pedido da Polícia Federal.

A prisão é decorrente das investigações desenvolvidas no âmbito da Operação Enterprise, deflagrada pela Polícia Federal em 2020, que culminou na expedição de Mandados de prisão para o Major Carvalho e outros investigados, bem como na apreensão de mais de R$ 500 milhões da organização criminosa da qual o mesmo era líder.

No momento, a Polícia Federal adota as providências formais decorrentes da captura após as diligências policiais que culminaram nessa importante prisão.

Major Carvalho é um ex-policial militar de Mato Grosso do Sul que se tornou o maior narcotraficante independente do Brasil e um dos homens mais procurados do mundo, segundo a polícia. Ele ficou conhecido como Escobar brasileiro, em referência ao famoso bandido colombiano.

Carvalho chefiava uma organização que enviava drogas pelos portos brasileiros para traficantes europeus, usando principalmente a estrutura dos portos de Paranaguá, no Brasil, e de Antuérpia, na Bélgica. Na época, o grupo dele já havia movimentado mais de R$ 1 bilhão de reais e enviado mais de 50 toneladas de cocaína para a Europa.

Investigações mostram que Major Carvalho era um dos responsáveis por 1 tonelada de drogas que estava em um jato de bandeira turco apreendido em Fortaleza em agosto de 2021.

Durante as investigações da Polícia Federal brasileira, também foi identificado que Major Carvalho utilizava uma estrutura complexa de empresas de fachada para operar seus negócios ílicitos. Uma delas seria uma empresa de comércio exterior registrada em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Image