Hospital Regional Norte tem retomada gradativa das atividades com mais de 700 na fila de espera

Hospital Regional Norte tem retomada gradativa das atividades com mais de 700 na fila de espera

Pacientes deverão aguardar 6 meses, ou mais, por atendimento especializado e cirurgias

O Hospital Regional Norte (HRN), no município de Sobral, voltou a receber, na semana passada, pacientes para consultas ambulatoriais na unidade. O serviço estava limitado por conta da pandemia da Covid-19, desde a última semana de março, logo após o Estado suspender cirurgias eletivas na rede pública. A unidade também disponibiliza, a partir de agora, um ambulatório específico para acompanhar pacientes que já foram infectados com o novo coronavírus.

O HRN é referência para 55 municípios da macrorregião Norte, atendendo uma população de mais de 1,6 milhão de pessoas. Para evitar aglomerações na retomada, serão atendidos, em média, 20 pacientes por turno e com hora marcada, o que deve aumentar ainda mais na demora pelo atendimento na fila de espera. “O ambulatório retornou sendo organizado para atender cerca de 50% da capacidade operacional”, explica Juliana Veras, coordenadora dos ambulatórios na unidade.

Serviços que estão retornando, gradativamente:

  • Cirurgia
  • Clínica médica
  • Pediatria
  • Fonoaudiologia
  • Banco de leite
  • Obstetrícia
  • Estomaterapia

Coronavírus

Estima-se que 70% dos óbitos por coronavírus eram de pessoas que aguardavam nas filas de espera por atendimento especializado de saúde.

Durante o pico da pandemia no Estado, que aconteceu nos meses de maio e junho, alguns atendimentos ambulatoriais foram mantidos no HRN, mas somente para pacientes com alto risco. Os demais seguiram sendo acompanhados, de forma virtual. Agora, com a retomada gradativa das atividades no Município, foi possível o retorno. Entre as medidas para garantir o distanciamento social está a caracterização das cadeiras, sinalizadas e espaçadas.

Segundo a plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Ceará, Sobral soma 11.388 casos confirmados do novo coronavírus e 295 óbitos. O município chegou a ser o epicentro da doença no Estado, mas os números de ocupação de leitos de UTI Covid-19 e de novos casos começaram a cair. Nesta semana, a cidade entrou na quarta fase de retomada econômica, com autorização, por exemplo, de atividades de alimentação fora do lar, com 50% da capacidade.

Com informações e foto do Diário do Nordeste