ESCÂNDALO DOS RESPIRADORES Ministério Público fecha cerco e encurrala prefeito do Recife

ESCÂNDALO DOS RESPIRADORES Ministério Público fecha cerco e encurrala prefeito do Recife

Ministério Público de Contas de Pernambuco (MPCO) pediu uma auditoria ao Tribunal de Contas do Estado para apurar três contratos para compra de 500 respiradores pela Prefeitura de Recife.

As aquisições foram feitas diretamente à uma microempresária de Paulínia (SP), que tem um CNPJ como revendedora varejista de produtos veterinários e colchões.

O valor dos contratos somados é de R$ 11,5 milhões. Desses, R$ 1,07 milhão já foi pago com recursos do SUS.

A representação do MPCO aponta mais 20 irregularidades supostamente graves na compra sem licitação.

Um ponto destacado pelo procurador Cristiano Pimentel é que a microempresária já respondeu a processos na Justiça por dívidas e inadimplências, inclusive execuções judiciais.