Dono da Precisa é denunciado pelo MPF por ‘esquema de propina’ nos Correios durante governo Dilma

Dono da Precisa é denunciado pelo MPF por ‘esquema de propina’ nos Correios durante governo Dilma

O Ministério Público Federal (MPF) ofereceu denúncia contra o empresário Francisco Maximiano, dono da Precisa Medicamentos. Ele é acusado de organização criminosa, corrupção e lavagem de dinheiro. O esquema teria durado de 2011 a 2014, durante o governo Dilma Rousseff.

Segundo a investigação, Francisco Maximianofez pagamentos mensais de até R$ 200 mil a Nelson Luiz Oliveira de Freitas, então vice-presidente de gestão de pessoas dos Correios.

Além de Maximiano, a Procuradoria também denunciou a irmã e sócia dele, Michelli Maximiano Gonçalves, o ex-executivo dos Correios, Nelson Luiz Oliveira de Freitas, o ex-presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores das Empresas de Correios e Telégrafos (Fentect), José Rivaldo da Silva, e o advogado Alexandre Romano.

Pelo esquema, dono da Precisa Medicamentos começou a pagar R$ 50 mil por mês de propina para o ex-vereador Romano e para Freitas. No período dos pagamentos, o faturamento da Global Saúde saltou de R$ 800 mil para R$ 3,2 milhões, diz o MPF. Depois de um tempo, o pagamento de propinas para a dupla subiu de R$ 50 mil para R$ 200 mil mensais.

Image