Comércio de Fortaleza quer fim da quarentena nesta segunda-feira, 30

Comércio de Fortaleza quer fim da quarentena nesta segunda-feira, 30

CDL defende reabertura imediata do comércio na Capital e diz que, caso o período de quarentena seja estendido por conta do novo coronavírus, haverá falência dos negócios e aumento do desemprego

Em nota divulgada à imprensa na manhã desta quinta-feira, 26, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza informou que apoia a reabertura do comércio a partir desta segunda-feira, 30. O fechamento de grande parte dos estabelecimentos em razão da pandemia do novo coronavírus, segundo a entidade, está prejudicando mais de 10 mil empresas associadas.

"São tempos difíceis para o comércio, que precisa voltar à sua normalidade", diz Assis Cavalcante, presidente da CDL de Fortaleza

A CDL diz que, caso o período de quarentena seja estendido, haverá falência dos negócios e, consequentemente, aumento do desemprego. "Precisamos cuidar da vida útil das empresas, da preservação dos empregos e nos solidarizarmos com a população. Acredito que cada um fazendo a sua parte vai contribuir no presente para dias melhores no futuro. São tempos difíceis para o comércio, que precisa voltar à sua normalidade”, afirma o presidente da entidade, Assis Cavalcante.

Leia a nota da CDL de Fortaleza na íntegra:

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Fortaleza, ciente da situação que aflige os seus mais de dez mil associados, apoia a reabertura do comércio a partir da próxima segunda-feira. A entidade se preocupa com a sobrevivência das empresas já fragilizadas pela alta carga tributária, agora somada a mais uma crise financeira desencadeada pelo Coronavírus. Manter o comércio com as portas fechadas implica em falência e desemprego. Diante desse cenário socioeconômico, a CDL vem recebendo apelo dos seus associados para a abertura imediata do comércio. "Precisamos cuidar da vida útil das empresas, da preservação dos empregos e nos solidarizarmos com a população. Acredito que cada um fazendo a sua parte vai contribuir no presente para dias melhores no futuro. São tempos difíceis para o comércio, que precisa voltar à sua normalidade”, pontua o empresário Assis Cavalcante, presidente da CDL Fortaleza.