O Dilema das Redes: sensacionalismo ou alerta?

O Dilema das Redes: sensacionalismo ou alerta?

Você conseguiria deixar o celular de lado por uma semana?

O recente documentário O Dilema das Redes, disponível na Netflix vem gerando um debate que vai desde pessoas que defendem se tratar de exageros, a outros que chegam a dizer que a situação é ainda pior.

Diferente do que se costuma ver, que são ditos especialista em um assunto demonstrando os efeitos de algo, este documentário apresenta uma série de ex-profissionais do Facebook, do Twiter, da Google, do Instagram e de várias outras empresas de tecnologia falando de como eram seus próprios trabalhos manipular mentes, atrair a atenção e tentar manter o usuário preso na plataforma pelo máximo de tempo possível.

Casos como do profissional do Pinterest, que passava o dia trabalhando em formas de manter o engajamento, e quando chegava à sua casa, respondia os emails e acabava preso no smartphone, a despeito de suas duas filhas pequenas que precisavam de sua atenção.

Existe toda uma técnica e uma capacidade computacional assustadora por trás da forma como as redes sociais o fazem ficar "só mais cinco minutos", ou ver "só mais uma tela". Um sistema complexo demais para ser entendido até por especialistas, quem dirá por meros mortais que no máximo usam Excel para fazer lista de compras.

 ACC.jpg

Você já está mais do que careca de ouvir o quanto a internet favoreceu o acesso à informação, nem se precisa falar disso. A questão é como estamos acessando estas informações e a que preço?

SE VOCÊ NÃO ESTÁ PAGANDO PELO PRODUTO, O PRODUTO É VOCÊ.

Ainda assim, convido os amigos a assistirem ao documentário, mas com um olhar cético. Para auxiliar o entendimento e a mensagem que eles querem passar, encenações permeiam toda a obra, até mesmo com simulações que humanizam o funcionamento da máquina.

Entretanto gostaria de parar um momento com vocês, respirar e não apenas receber a informação mastigada, mas separar exageros de preocupações reais. Vamos olhar criticamente para as informações. Sim, os algoritmos afetam nosso comportamento, nos fazem por várias vezes negligenciar pontos importantes de nossas vidas. Mas precisamos também olhar para trás e nos lembrar de como já foi dito que a televisão tornaria a todos escravos sem mente e o rádio antes dela. E claro, ambos tiveram um grande impacto sobre as sociedades.

É um daqueles casos de "nem tanto, nem tão pouco". Devemos sim, nos informar, ficarmos atentos em o quanto as redes nos controlam, precisamos ser capazes de nos desligar, de curtir nossas famílias ali, ai vivo e não apenas nas fotos sorridentes do Insta, mas correr para lá e para cá gritando que o mundo vai acabar não vai ajudar ninguém.

Image