O clássico, novo de novo. Streets of Rage está de volta!

O clássico, novo de novo. Streets of Rage está de volta!

Nosso querido Briga de Rua está de volta com tudo

Nos anos 90s, uma febre que pipocou por todos os lugares próximos das nossas casas, foram as casas de fliperama e principalmente: as locadoras de vídeo games. Estabelecimentos onde você alugava um lugar em uma TV enorme de tubo de 21 polegadas, para jogar os games que todos os seus colegas comentavam na escola.

Entre sucessos como Sonic the Hedgehog de e Street Fighter 2 de 91, Top Gear de 92 e uma longa lista de games que marcaram os nossos corações, estava um estilo que veio dos arcades para as nossas casas (ou dos amigos, ou das locadoras), o "beat'em ups", cujo sucesso se popularizou com Renegade de 86 e com Double Dragon em 87.

Se você foi dos que tiveram mais acesso ao Super Nintendo (ou apenas SNES, para os íntimos), com certeza se lembrará do outro pilar do gênero, o clássico da Capcom, "Final Fight". Mas se você teve mais acesso ao Mega Drive ou está entre os sortudos que pode desfrutar dos dois concorrentes da época, guarda ótimas recordações de "Bare Knuckle", como foi chamado no Japão, ou "Streets of Rage" no ocidente, que deveria ser conhecido como algo como "Ruas de Fúria", mas foi carinhosamente batizado por aqui de "Briga de Rua".

sor4 1.jpgsor4 2.png

"Briga de Rua" 1, foi lançado pela Sega em agosto de 91, e uau, que choque foi aquele jogo na molecada. Que gráficos, que jogabilidade (quem nunca ouviu um moleque gritar no ouvido "chama a puliça!", não sabe o que é raiva, ou "Fúria") e principalmente, que trilha sonora! A música de abertura que lembra muito "Sadness", da banda Enigma, que fazia sucesso na época. Alguns de vocês, se fecharem os olhos, ainda podem ouvir aquela batida que começava na tela escura e era acompanhada de vários acordes maravilhosos e empolgantes, enquanto você distribuía socos, chutes e voadoras em inimigos que pareciam feitos de papelão (dado o barulho que faziam) o som rasgado e indescritível quando eram derrotados e claro, aquele "tu-oú" que fazia quando você, sabiamente curava seus ferimentos comendo uma maçã ou um frango achados no lixo ou esquecidos dentro de uma cabine telefônica!

Em 92 foi lançada a incrível continuação, considerada pela maioria dos fãs, como o melhor entre eles, com a mesma pegada da trilha sonora. Vale comentar que o grande nome por trás destas trilhas é Yuzo Koshiro, que não apenas se deu ao trabalho de compor para os games, mas até de estudar profundamente o hardware do Mega Drive para poder tirar o máximo que aquele vídeo game poderia oferecer e, vamos concordar, conseguiu.

sor4 3.jpg

E já em 94 tivemos o controverso Streets of Rage 3, com sua jogabilidade mais moderna, corrida, especiais, mas com desafios, cenários e trilha mais insossos que seus predecessores.

sor4 8.jpg

Vinte e seis anos depois, o tão esperado pelos fãs Briga de Rua 4 chega às lojas para PS4, Xbox One, Nintendo Switch e PC. Mergulhado em expectativa e nostalgia, para a nossa felicidade, a franquia recebeu o carinho que merecia.

sor4 5.jpg

Gráficos atualizados para um estilo mais cartunesco (que envelhece muito bem), o novo jogo se passa dez anos após o terceiro e conta com Axel Stone e Blaze Fielding (presentes desde o primeiro game), Floyd Iraia, um brutamontes com braços cibernéticos e aprendiz de Zan, do terceiro jogo e Cherry Hunter, filha de Adam Hunter (Streets of Rage 1). Adam sempre foi muito querido e finalmente retorna à franquia a partir de cerca de metade de Story Mode.

sor4 6.jpg

O jogo ainda conta com modos e níveis bastante desafiadores, com o objetivo de oferecer mais rejogabilidade, mas os destaques mesmo vão para o multiplayer e para a trilha sonora. Neste novo capítulo de pancadaria nas ruas, você vai poder jogar online com até um amigo, mas é no presencial que o jogo brilha. Neste modo você pode distribuir socos em bandidos mal encarados com a companhia de três amigos. Isso mesmo, quatro personagens simultâneos causando geral! Sim, é uma confusão daquelas, mas muito divertido.

Agora a trilha sonora, ah a trilha! Sob o comando de Olivier Deriviere, retorna ao jogo o lendário Yuzo Koshiro e Motohiro Kawashima da série Streets of Rage, Yoko Shimomura de Final Fight, Mega Man 5, Breath of Fire, Super Mario RPG, Parasite Eve, Kingdom Hearts e da inesquecível trilha de Street Fighter 2, Keiji Yamagishi de Ninja Gaiden e Harumi Fujita de Ghosts 'n Goblins, de Bionic Commando, Strider e Megaman 3, apenas para citar os principais monstros.

Vale o destaque sobre o versão especial da trilha sonora lança em vinil!

sor4-7.jpg

Ainda que o jogo traga uma opção para se jogar ao som das trilhas originais de Streets of Rage 1 e 2, vale muito a pena conferir as novas composições. Deixo aqui uma palhinha para você provar o que quero dizer.

 

Streets of Rage 4 chegou e agradou, trazendo novidades, mas sem esquecer aquele gostinho de guaraná Taí com salgado borrachudo da época das locadoras. Mais que recomendado.