Variedades

Cearenses representarão o Brasil na Olimpíada de Química na China

Cearenses representarão o Brasil na Olimpíada de Química na China

De um grupo de 10 estudantes selecionados para representar o Brasil na Olimpíada Internacional de Química, apenas duas jovens alunas, residentes no Ceará, foram escolhidas para competir na China. Sophia Alves, de 17 anos, e Ayumi Matsumoto, de 16 anos, ambas superando obstáculos pessoais e geográficos para alcançarem essa distinção.

As jovens talentosas conseguiram passar pelas rigorosas etapas estaduais e nacionais, emergindo vitoriosas na seletiva nacional, garantindo assim suas vagas na competição internacional, que acontecerá na cidade de Shenzhen, entre os dias 20 e 27 de abril de 2024.

A jornada até aqui não foi fácil para Sophia e Ayumi. Sophia, aluna do Colégio Farias Brito, onde encontrou apoio dos professores, enfrentou dúvidas e incertezas quanto ao seu espaço na ciência, principalmente por ser mulher. No entanto, sua dedicação desde tenra idade foi recompensada com importantes prêmios, incluindo medalhas de ouro em competições locais e nacionais de química. Aos 14 anos, sua conquista na Olimpíada Nacional de Ciências não apenas a coroou com mais uma medalha dourada, mas também lhe garantiu uma bolsa de estudos para aprofundar ainda mais seus conhecimentos.

Por outro lado, Ayumi Matsumoto enfrentou desafios emocionais ao deixar sua família no Rio Grande do Norte para estudar em Fortaleza. Longe dos pais, ela teve que lidar com a saudade enquanto se dedicava aos estudos e perseguia seus objetivos acadêmicos. No entanto, seu comprometimento e determinação a levaram a superar os momentos difíceis e a se destacar no campo da química.

Ambas as estudantes estão ansiosas e emocionadas com a oportunidade de representar o Brasil em uma competição internacional tão prestigiada. Para Sophia, será sua primeira vez em um ambiente tão diferente, enquanto Ayumi reconhece a grande responsabilidade de representar não apenas sua região, mas todo o país.

Apesar dos desafios enfrentados, essas jovens cientistas são prova de que, com determinação, apoio e perseverança, é possível superar qualquer obstáculo e alcançar o sucesso. O Brasil estará torcendo por Sophia Alves e Ayumi Matsumoto na Olimpíada Internacional de Química na China, celebrando não apenas suas conquistas individuais, mas também o avanço das mulheres na ciência.

Com informações de: Alagoas Web