Notícias

Ministro de Lula tem bens bloqueados pelo STF

Ministro de Lula tem bens bloqueados pelo STF

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), emitiu uma ordem de bloqueio de bens do ministro das Comunicações, Juscelino Filho, e de outros investigados na Operação Benesse, que visa apurar fraudes e desvios de verbas da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

A investigação, conduzida pela Polícia Federal, indica indícios de desvio de dinheiro de emendas parlamentares no caso. Juscelino Filho havia sido alvo de um pedido de busca e apreensão, mas o ministro Barroso negou essa solicitação, optando por bloquear os valores de sua conta para permitir o ressarcimento aos cofres públicos. O ministro enfatizou a necessidade de continuidade das investigações.

A operação incluiu 12 mandados de busca e apreensão, com um dos alvos sendo a prefeita Luanna Rezende, de Vitorino Freire, irmã de Juscelino Filho, que foi afastada do cargo. A ação se estendeu não apenas a esse município, mas também à capital maranhense, São Luís, e a Bacabal.

Em janeiro, foi revelado que Juscelino Filho direcionou R$ 5 milhões do orçamento secreto para a prefeitura de Vitorino Freire asfaltar uma estrada que passa em frente à sua fazenda, no Maranhão. A empresa Construservice, contratada para a obra, é de um amigo de Juscelino Filho. A investigação também apontou que o engenheiro da Codevasf que autorizou o orçamento era ligado ao grupo político do ministro.

A Operação Benesse é um desdobramento da Operação Odoacro e investiga crimes como fraude a licitação, lavagem de dinheiro, organização criminosa, peculato, corrupção ativa e corrupção passiva.

Juscelino Filho afirmou que sua atuação tem sido pautada pelo interesse público e que está disposto a prestar esclarecimentos às autoridades. A Codevasf reforçou seu compromisso com a elucidação dos fatos, enquanto a Construservice se colocou à disposição das autoridades para esclarecimentos.