Regra que permite volta do público aos estádios no Rio será revogada

Regra que permite volta do público aos estádios no Rio será revogada

Prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes afirmou que será revogada a medida publicada nesta quarta-feira que permite a volta do público aos estádios de futebol.

De acordo com a resolução conjunta das secretarias de Saúde do estado e do município, a quantidade de torcedores em cada estádio dependeria da classificação de risco para Covid-19 da região, mas o prefeito tratou de escrever em uma rede social que seria “quase impossível” fiscalizar.

As novas regras contra a Covid-19 publicadas na manhã desta quarta-feira preveem volta do público aos estádios, mas com restrição da capacidade. Funcionaria assim:

  • Se a região do estádio estiver em risco moderado, as arquibancadas poderão receber 20% da capacidade e manter afastamento de dois metros entre os torcedores.

  • Se o risco estiver alto, somente 10%, com três metros de distância para cada um; se for risco muito alto, o público não poderá entrar.
    Em seu perfil oficial no Twitter, Eduardo Paes explicou que a decisão está “correta tecnicamente”, mas que a fiscalização seria difícil. Por isso, afirmou que a regra será revogada.

— A decisão de liberar os estádios com uma ocupação máxima de 1/10 está correta tecnicamente de acordo com nossa secretaria de saúde. No entanto, obviamente trata-se de medida quase impossível de ser fiscalizada. A medida será revogada – disse.

A Conmebol já decidiu que a final da Libertadores no Maracanã, no próximo dia 30, será com portões fechados. A decisão será disputada entre Palmeiras (que eliminou o River Plate nesta terça) e o vencedor do confronto entre Santos e Boca Juniors.

O painel de Covid-19 registra, na manhã desta quarta-feira, 15.664 mortos na cidade do Rio de Janeiro, com 175 mil casos. Em todo o estado, são quase 27 mil óbitos e 465 mil casos. As mortes por Covid-19 no RJ estão com tendência de alta (+115%), segundo o mesmo boletim.

Nesta quarta, 140 pacientes com suspeita ou confirmação da doença aguardavam transferência — 62 para uma vaga na UTI e 78 para enfermaria.

Retirado de: Globo Esporte