Quinta, 19 Outubro 2017 14:53

EM DEZEMBRO - Arnaldo Antunes chega a Fortaleza com exposição e show intimista

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)
Arnaldo Antunes, 57, reúne vasta produção artística além da música Arnaldo Antunes, 57, reúne vasta produção artística além da música

Arnaldo Antunes traz pela primeira vez ao Ceará sua poesia visual com a exposição Palavra em Movimento. A mostra vem junto com show intimista e performance poética.

Está no DNA de Arnaldo Antunes a vontade de testar limites e fazer tudo ao mesmo tempo quando o assunto é arte. Nos tempos de Titãs, ele era o responsável tanto por canções pop como Não Vou me Adaptar e Televisão como por experimentações concretistas do tipo O Que e Todo Mundo quer Amor. Quem lembra das performances do octeto paulistano, também deve saber que Arnaldo cuidava dos próprios figurinos, cortes de cabelo e das coreografias robóticas.

Depois de 24 anos de uma muito bem sucedida carreira solo, o compositor, cantor, escritor, poeta e artista plástico segue sem querer colocar barreiras para cada uma dessas funções que exerce. E Fortaleza vai poder conhecer melhor esse caleidoscópio produtivo a partir de hoje, na Caixa Cultural. A mostra Palavra em Movimento traz, pela primeira vez ao Ceará, as obras visuais do paulistano de 57 anos. São colagens, vídeos, instalações, objetos poéticos, cartazes e outras peças que cobrem 30 anos dessa produção. Na sexta-feira, 20, ele ainda realiza uma performance rítmico poética ao lado da artista plástica Márcia Xavier, dentro da programação do Mundo Unifor.

Além da mostra, Arnaldo também traz o show A Casa é Sua. Em formato intimista, ele divide o palco com Chico Salem (violão e guitarra) e André Lima (teclados e sanfona) para apresentar canções que vêm desde os Titãs e chega a projetos coletivos como Pequeno Cidadão e os Tribalistas. “É gostoso, me sinto muito à vontade. Acho que meu repertório tem essa abrangência. Mesmo nos Titãs tinha uma influência de música popular”, diz o artista que, já desde menino, misturava Janis Joplin e Jimi Hendrix com Milton Nascimento e Vinicius de Moraes entre seus preferidos. “Aí fui acompanhando coisas que iam surgindo, como Jards Macalé, Tim Maia... Quando mais velho, comecei a me interessar pela MPB mais antiga de Lamartine Babo, Nelson Cavaquinho. Tinha os ouvidos muito livres”, completa.

E esse menino foi crescendo e experimentando a arte de diversas formas. Aos 15 anos, já se metia a fazer filme, escrever e compor. Quando os Titãs nascem, em 1982, ele já tinha um trabalho volumoso em diversas linguagens. “Essa é uma retrospectiva de pelo menos 30 anos de trabalho, de 1981 até o ano passado”, explica sobre as obras que chegam a Fortaleza com curadoria de Daniel Rangel, ex-diretor de Museus da Secretaria de Cultura da Bahia. “Escolhemos um conjunto bem representativo. Uma mostra geral da poesia fora do papel. Acho que a música popular tem uma penetração bem maior. Mas, sem dúvida, parte desse público pode se interessar pela minha poesia visual”, projeta.

Mas, se a música pode trazer mais público para a exposição, as obras de arte podem levantar outras discussões que a música não têm alcançado nos últimos anos. É o caso da exposição Queermuseum e da performance do ator Wagner Schwartz. “Acho que se tem que lançar luzes esclarecedoras. É uma onda de conservadorismo ideológico muito mentiroso. É um sinal de alerta de algo muito perigoso. A pessoa tem que ter liberdade de manifestação não só artística, mas religiosa, política... Fico até assustado”, admite o artista atribuindo os casos a “forças políticas”.

Na última terça-feira, 17, Fortaleza também protagonizou episódio de censura, quando a obra Todas as Coisas Dignas de Serem Lembradas, de Simone Barreto, foi proibida de ser exibida na íntegra e acabou sendo retirada da XIX Unifor Plástica. O Vida&Arte tentou contato com Arnaldo Antunes para ouvir sua opinião sobre o fato, mas ele não atendeu as ligações até o fechamento desta edição.

SERVIÇO

Mostra Palavra em Movimento

Quando: visitação de terça a sábado, das 10h às 20 horas; e domingos, das 12h às 19 horas

Onde: Caixa Cultural (Av. Pessoa Anta, 287 – Praia de Iracema)

Classificação: Livre. Entrada franca.

Show A Casa é Sua

Quando: de 19 a 21, às 20 h; e domingo, 22, às 19h

Onde: Caixa Cultural

Quanto: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)

Performance poética

Quando: sexta, 20, às 16h30min

Onde: Teatro Celina Queiroz (Unifor)

Entrada franca, mediante inscrição prévia

Fonte: O Povo

Ler 139 vezes Última modificação em Sexta, 20 Outubro 2017 14:31

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

© 2017 Ceará em Off. Todos os direitos reservados.Designe e Programação Equipe CEOFF

Procurar